XI Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste


Tema: Mudanças Climáticas e Prevenção de Riscos Hidrometeorológicos

 

Informações pesquisadas na internet. SaneamentoWeb colabora na difusão e não se responsabiliza pela programação, datas, locais de realização, conteúdo e demais informações pertinentes ao evento. Interessados devem certificar as informações diretamente com a entidade promotora.

 

Fonte: www.abrh.org.br/xisrhn/index.php, extraído em 29/05/2012, às 07:16 hs.

 

 

Promoção: Associação Brasileira de Recursos Hídricos – ABRH, Regional da Paraíba

 

Data: 27 a 30 de novembro de 2012

 

Local: Hotel Tropical Tambaú, em João Pessoa na Paraíba

 

Endereço: Av. Almirante Tamandaré, 229 - Tambaú, CEP 58039-010 - João Pessoa-PB / Brasil -Fone: (83) 2107-1900 • Fax: (83) 3247-1070

 

Informações para contato: www.abrh.org.br/xisrhn/index.php

 

 

A Associação Brasileira de Recursos Hídricos – ABRH, Regional da Paraíba, em parceria com universidades públicas e privadas, órgãos de governo e empresas privadas, promoverão o XI Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste XI SRHN, entre os dias 27 e 30 de novembro de 2012, em João Pessoa – PB.

 

A ABRH é uma entidade que tem por finalidade congregar pessoas físicas e jurídicas ligadas ao planejamento e à gestão dos recursos hídricos no Brasil. Através dos seus associados, a ABRH desenvolve ações de caráter técnico-científico, jurídico-institucional e social.

 

O tema do Simpósio, “Mudanças Climáticas e Prevenção de Riscos Hidrometeorológicos”, foi escolhido considerando a sua relevância frente aos últimos eventos ocorridos em alguns estados do Nordeste e também em outras regiões no Brasil. Queremos discutir ainda no Simpósio os diversos aspectos e as evidências científicas sobre o impacto das atividades humanas no clima do planeta, e as medidas preventivas mais adequadas a serem adotadas.

 

No Brasil não há ainda uma tradição consolidada de prevenção de riscos relacionados aos fenômenos naturais. Os acontecimentos trágicos de inundações, deslizamentos e secas em várias regiões atestam a importância de se estimular o amplo debate, em toda a sociedade, para prevenir os riscos e diminuir os impactos de desastres.

 

Na região Nordeste os temas secas e inundações sempre foram problemas recorrentes em função das particularidades regionais. Com relação às secas, as ações governamentais refletiram, por um longo período, as ações tomadas em nível de Nordeste como um todo.

 

Na Paraíba, desde o início da década de 80 do século passado, a preocupação com a abordagem institucional da questão da seca para a atenuação dos seus efeitos foi intensificada com a criação da Secretaria de Recursos Hídricos, pioneira no Nordeste.

 

A ampliação da infraestrutura hídrica a partir desta época foi significativa, com benefícios constatados nas décadas seguintes.

 

Ultimamente, foi elaborado o Programa Estadual de Combate à Desertificação e Atenuação dos Efeitos da Seca, PAE-PB, que deve constituir um instrumento balizador para a elaboração de políticas eficazes neste setor.

 

Quanto ao sistema de gestão de recursos hídricos, a Paraíba conta hoje com um sistema integrado governamental, construído progressivamente desde 1996 com a Lei 6.308 que institui a Política Estadual de Recursos Hídricos. Hoje, quatro comitês de bacia estão em funcionamento, sendo um federal, o do Piancó-Piranhas-Açu.

 

Historicamente, a preocupação com os efeitos das secas foi destacada no Nordeste. Cheias excepcionais sempre ocorreram, no entanto não houve o devido destaque haja vista a baixa ocupação humana das planícies fluviais no passado. Atualmente com as indicações de mudanças climáticas e seus efeitos no Nordeste e em outras regiões, ressente-se de políticas dedicadas à questão e do aparato institucional adequado para o seu enfrentamento.

 

A recorrência dos desastres, ligados às secas e às inundações, e a percepção da importância dos seus efeitos pela sociedade têm levado os governos federal e dos estados a tomarem medidas no sentido de se realizar políticas de prevenção e de mitigação. Assim, as salas de situação, os mapeamentos de áreas de risco, os planos de combate à desertificação, entre outras iniciativas, são respostas que as populações esperam que resultem em efetiva diminuição de frequência de ocorrência dos riscos de desastre.

 

Essas questões serão debatidas no XI Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, além de outras de interesse regional. Contamos com a sua presença em João Pessoa na última semana de novembro de 2012.

 

Postado em 31/05/2012